Você julga o seu passado?

Primeiro, a mente humana não está feita para julgar um semelhante, muito menos a si mesma. Com as experiências nós construímos a percepção e avaliamos as consequências externas e internas de nossas atitudes e escolhas, para assim continuarmos crescendo e tendo uma relação com a vida, com a realidade e com nós mesmos cada vez mais harmônica.

Julgar é diferente de ponderar. Por detrás do julgamento do passado existe uma série de formulações equivocadas sobre a natureza humana. A primeira e uma das mais importantes é negar o aprendizado, que sempre será oriundo da experiência objetiva e subjetiva.
Se você entender a si mesmo como um ser em contínua construção e crescimento, trocará facilmente a culpa, o remorso e a melancolia por aprendizagem, o que naturalmente te permitirá uma vida mais feliz, presente e bem-aventurada.

Julgar os atos do passado com a consciência do presente é uma atitude comum, mas imprudente.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimos Artigos

Espero que desfrutem da leitura : )

O sentimento na aprendizagem

Aprender é um ato natural. Estamos aprendendo o tempo todo, todo o tempo, sempre que um dos nossos sentidos é estimulado. Quando nascemos aprendemos principalmente dos estímulos externos: do que vemos, ouvimos, tocamos... Com o tempo, nosso próprio pensamento nos gera...

ler mais

8 de Março

Trabalho escutando pessoas. Já escutei de tudo sobre o dia de hoje. Que deve ser celebrado, que não deve, que existe uma maneira certa de celebrá-lo, que é indiferente.
Respeitando a diversidade de opiniões acredito ser sempre positivo refletir sobre conquistas da sociedade em direção à igualdade, liberdade e fraternidade, ideais que na França do século XVIII pareciam revolucionários, que hoje parecem óbvios, mas que estamos longe, bem longe, de praticar como sociedade.

ler mais

O mito da personalidade única

Grande parte da vida é um mistério, mas brincamos de investigar, e nesta brincadeira do conhecimento inventamos caminhos de percepção para nos ajudar a entender a nós mesmos e ao outro. Quem somos e por que estamos aqui são reflexões que existem desde que o neocórtex...

ler mais